Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Termina este domingo mais uma edição do Fantasporto, a 37ª, com a exibição de alguns filmes premiados. A entrega de prémios decorreu este. [...]

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

Foi em 2001 que a BMW revelou Clive Owen ao mundo, numa série de curtas-metragens onde um exímio motorista de aluguer era contratado para mis. [...]

Sugestões para o Halloween 2016.

Sugestões para o Halloween 2016.

Mais uma vez, venho-vos sugerir alguns filmes para esta altura do ano em que procuramos emoções fortes: o Halloween. São todos filmes deste a. [...]

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

Antes de mais, quem conhece este cantinho sabe que eu sou um fã do Filipe Melo e do Juan Cavia. Já antes escrevi com entusiasmo sobre alguns . [...]

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

Antes de mais, devo dizer que sou fã do “José e Pilar“, do Miguel Gonçalves Mendes, e era com expectativa que aguardava o seu pr. [...]

“An Idiot Abroad” – A melhor Série Documental de Sempre?

em: 2010/09/19 | por: | em: Televisão | Sem comentários em “An Idiot Abroad” – A melhor Série Documental de Sempre? | lido: 5.536 vezes

Saída das mentes perversas de Stephen Merchant e Ricky Gervais, o conceito desta série é muito simples: mandar um idiota (ou génio incompreendido?) dar a volta ao mundo, conhecer as 7 maravilhas e arredores, os povos, as tradições, etc. sempre acompanhado de uma equipa de filmagens que regista todas as suas reacções. Só isto não seria nada de especial, se esse idiota não fosse Karl Pilkington. Para quem não sabe, ou seja, para quem não acompanha as carreiras de Merchant e Gervais, Pilkington era um anónimo produtor de rádio que eles conheceram quando iniciaram um podcast há um par de anos atrás. Ao conversar com ele perceberam que o homem tinha opiniões muito particulares sobre quase tudo, fruto de um isolamento auto-infligido (não gosta de viajar, de estar em grupo, não tem hobbies nem interesse em nada que o faça sair da sua ‘zona de conforto’) e as suas teorias demonstram uma total falta de conhecimento sobre os assuntos que aborda. E são absolutamente hilariantes, principalmente porque demonstram uma total falta de maldade e uma ingenuidade desarmantes, aliadas a uma perspicácia e método de raciocínio quase infantil. Claro que foi um pequeno passo até o juntarem com eles no podcast, o que deu depois origem ao “The Ricky Gervais Show“, série que compila os melhores momentos da rádio, animados ao estilo de Hanna / Barbera.

Mas Gervais não estava contente, e precisava de arranjar maneira de aproveitar ao máximo o estranho talento de Pilkington, e expô-lo o máximo possível ao ridículo. A ideia de fazer um documentário ao estilo de Michael Palin com este idiota é brilhante, e esta poderá mesmo ser a melhor série documental de sempre. Não para percebermos como é a India e o Taj Mahal, a China e a sua Grande Muralha ou o Brasil e o seu Cristo, mas para descobrirmos percepções diferentes das nossas (mesmo que aparentemente idiotas) que nos façam reflectir não só sobre a complexidade do mundo em que vivemos, mas também e principalmente da complexidade da mente humana. Serão 7 episódios (um para cada maravilha) em que acompanhamos a viagem de Karl e as reacção de Merchant e Gervais ao material que vai sendo produzido.

A série chama-se “An Idiot Abroad” (“Um Idiota no Estrangeiro“), estreia dia 23 de Setembro no Sky 1 HD, mas o episódio 0 pode ser visto já abaixo. É uma espécie de trailer alargado (tem 22 minutos) em que os três intervenientes apresentam o conceito e nos mostram cenas de cada um dos 7 episódios, para além de nos revelarem já algumas das reacções de Pilkington aos locais e culturas por onde passou. Gosto particularmente do final em que Gervais lhe diz: ‘Fuck me! You’re the strangest man on the planet‘. Ao que Pilkington responde no seu estilo muito próprio: ‘You never been to China‘.

Deixe um comentário