Sugestões para o Halloween 2017 no Netflix.

Sugestões para o Halloween 2017 no Netflix.

Chegou a altura do ano em que vos faço algumas recomendações para o Halloween. Desta vez, e porque o Netflix se tem tornado uma plataforma ca. [...]

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Termina este domingo mais uma edição do Fantasporto, a 37ª, com a exibição de alguns filmes premiados. A entrega de prémios decorreu este. [...]

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

Foi em 2001 que a BMW revelou Clive Owen ao mundo, numa série de curtas-metragens onde um exímio motorista de aluguer era contratado para mis. [...]

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

Antes de mais, quem conhece este cantinho sabe que eu sou um fã do Filipe Melo e do Juan Cavia. Já antes escrevi com entusiasmo sobre alguns . [...]

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

Antes de mais, devo dizer que sou fã do “José e Pilar“, do Miguel Gonçalves Mendes, e era com expectativa que aguardava o seu pr. [...]

“Anjos e Demónios” – Featurette.

em: 2009/04/13 | por: | em: Cinema | Sem comentários em “Anjos e Demónios” – Featurette. | lido: 1.476 vezes

Nunca considerei Ron Howard um grande realizador (apesar de Backdraft ser um dos meus guilty pleasures), e nunca lhe perdoei ter tirado a nomeação e o Óscar a Baz Luhrmann. Se por uma só razão fosse, bastava preferir um filme feito à mão livre a outro feito a régua e esquadro. Tudo o que Howard faz é limpo, feito segundo as regras, sem riscos e sem alma. Fiquei triste ao saber que “O Código DaVinci” seria realizado por ele e vim a confirmar os meus receios quando vi o filme. Perfeito na execução, mas fraco em audácia. Não li “Anjos e Demónios” (ao contrário do anterior), o que me faz não ter expectativas em relação ao que pode ser estragado. Estou portanto tranquilo. E tenho visto os trailers que vão saindo, realmente apelativos e com imagens marcantes. Mas hoje saiu uma featurette com Howard e o compositor Hans Zimmer (óscar por “O Rei Leão“) e é das melhores coisas que já vi de Howard. Aliás, a partir de agora, acho que todos os filmes dele deviam ser assim: Apenas imagens não sequenciais, musicadas e sem diálogo. Assim, como está aqui…

Deixe um comentário