Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Termina este domingo mais uma edição do Fantasporto, a 37ª, com a exibição de alguns filmes premiados. A entrega de prémios decorreu este. [...]

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

Foi em 2001 que a BMW revelou Clive Owen ao mundo, numa série de curtas-metragens onde um exímio motorista de aluguer era contratado para mis. [...]

Sugestões para o Halloween 2016.

Sugestões para o Halloween 2016.

Mais uma vez, venho-vos sugerir alguns filmes para esta altura do ano em que procuramos emoções fortes: o Halloween. São todos filmes deste a. [...]

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

Antes de mais, quem conhece este cantinho sabe que eu sou um fã do Filipe Melo e do Juan Cavia. Já antes escrevi com entusiasmo sobre alguns . [...]

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

Antes de mais, devo dizer que sou fã do “José e Pilar“, do Miguel Gonçalves Mendes, e era com expectativa que aguardava o seu pr. [...]

“Boardwalk Empire” de Martin Scorsese: Primeiras Imagens.

em: 2010/03/18 | por: | em: Televisão | 9 comentários em “Boardwalk Empire” de Martin Scorsese: Primeiras Imagens. | lido: 6.888 vezes

Enquanto não publico a minha crítica a “Shutter Island” (ainda não digeri o filme por completo), trago-vos uma antecipação de uma das grandes estreias de 2010. Trata-se de “Boardwalk Empire“, série da HBO, criada por Martin Scorsese e Terence Winter (“Os Sopranos“).

Apesar de já haver imagens e vídeos, ainda pouco se sabe da estória. Apenas que se passa nos anos 20, no ínicio da Lei Seca e é centrada em Nucky Thompson, parte político, parte gangster, que controla Atlantic City. A liderar o elenco temos o grande Steve Buscemi, naquele que se espera seja finalmente o papel de protagonista que ele há muito merece. A acompanhá-lo temos Michael Pitt (“Os Sonhadores“) e Gretchen Mol (“3:10 to Yuma“). Aqui estão mais duas fotos:

E três vídeos, dois Trailers e um vídeo de bastidores. Visualmente, a série é bastante apelativa, com uma fantástica recriação dos anos 20. Sendo uma estória de Gangsters, algo em que Scorsese e Winter estão perfeitamente à vontade, podemos esperar daqui uma excelente série, que certamente terá uma intensidade e um rigor a que a HBO nos tem acostumado. Estreia lá mais para o final do ano.

{ 9 Comentários… read them below or adicione um }

O Blog é Seu Abril 4, 2010 às 13:07

Boa. Valeu!

Responder

Luiz Felipe Abril 4, 2010 às 20:01

“Um Cidadão Exemplar”.
Na verdade o nome do movie é Codigo de Conduta.

No mais o blog ta d+.

Responder

Pedro Afonso Abril 4, 2010 às 21:07

Em Portugal, o nome do filme é “Um Cidadão Exemplar”. Uma vez que este artigo se refere às estreias da semana em Portugal, aquilo que eu usei foi obviamente o título português. Nem faria sentido de outra forma. Mas obrigado pela informação.

Responder

dan Abril 4, 2010 às 20:35

Rola uns spoilers nas sua crítica hein…

e não entendi muito bem se vc fez critica a filmes que vc viu ou colocou como estreia da semana?

Law Abiding Citizen que no Brasil saiu como Código de conduta e não está mais em cartaz, é um filme bem maneiro, com bastante ação e um enredo bem legal que me prendeu bastante durante, as reviravoltas que acontecem são boas e mesmo que se descubra o que acontece antes de ser revelado, o filme é tenso o suficiente pra agradar qualquer um!

Responder

Pedro Afonso Abril 4, 2010 às 21:26

Quanto aos spoilers, não penso que tenha colocado algum, pelo menos um que estrague a experiência de ver o filme. Este artigo refere-se aos filmes que estrearam esta semana em Portugal. Neste caso, alguns eu já tinha visto, quer no Fantasporto – Festival Internacional De Cinema do Porto, quer em antestreia. Geralmente não costumo incluir críticas nos artigos de estreia, mas como digo logo no início, fi-lo porque aquilo que eu tinha a dizer sobre eles não justificava artigos individuais. Quanto ao “Law Abiding Citizen”, concordo com o que disseste, mas o filme tem também muitas falhas. Por esse motivo lhe dei a nota que dei. Ainda bem que discordamos, pois a discussão é um dos factores que torna este blog útil. Obrigado pelos comentários.

Responder

Dan Abril 4, 2010 às 20:39

Eu gostei de Dolan’s Cadilac,
os filmes baseados nos livros de Stephen King são complicados de avaliar, “o Nevoeiro” pra mim foi a melhor adaptação até hoje de um livro dele!

e o filme não pode oferecer mais do que vc viu, afinal é akilo mesmo que acontece… eu leio vários livros do Stephen King e gosto bastante das adaptações, Apanhador de Sonhos é um exemplo que não ficou legal…

Responder

Pedro Afonso Abril 4, 2010 às 21:41

A variedade de gostos é o que torna a experiência de ir ao cinema saudável, se se souber argumentar e discutir os diferentes pontos de vista. Quanto ao resto, concordo contigo. “O Nevoeiro” de que falas deve ser o “The Mist”, que em Portugal teve o título de “Neblina Misteriosa” (“O Nevoeiro” é o título português de “The Fog”, do John Carpenter, e respectivo remake). Realmente também o considero uma das melhores adaptações de King, a par de “The Shinning” do Kubrick, “Apt. Pupil” do Brian Singer e “Misery” do Rob Reiner. Mas são tantas as adaptações que é difícil fazer uma selecção. “The Shawshank Redemption”, “Stand By Me” e “Carrie” são também excelentes filmes, por exemplo.

Responder

dan Abril 4, 2010 às 20:43

The Crazies eu vou assistir agora…

mas não vi o original e como todas as refilmagens, eu sempre espero algo diferente do original, se vc ficar comparando as coisas acaba não gostando de nada!

o bom é observar a técnica e a forma como o diretor conduziu o filme, e pensar que é um filme novo e não uma refilmagem!

Responder

Pedro Afonso Abril 4, 2010 às 21:48

Eu não comparo esta versão de “The Crazzies” com o original do Romero. Nem a comparo com nada. Apenas digo que não traz de nada de novo ao panorama cinematográfico, como acontecia com “Dawn Of The Dead”, outra adaptação de Romero. A minha crítica e fraca classificação tem a ver exactamente com a forma como o realizador conduziu o filme, saltando de cliché em cliché e nunca lhes conseguindo dar a frescura necessária. Tecnicamente, está irrepreensível, mas só isso não chega.

Responder

Deixe um comentário