Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Termina este domingo mais uma edição do Fantasporto, a 37ª, com a exibição de alguns filmes premiados. A entrega de prémios decorreu este. [...]

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

Foi em 2001 que a BMW revelou Clive Owen ao mundo, numa série de curtas-metragens onde um exímio motorista de aluguer era contratado para mis. [...]

Sugestões para o Halloween 2016.

Sugestões para o Halloween 2016.

Mais uma vez, venho-vos sugerir alguns filmes para esta altura do ano em que procuramos emoções fortes: o Halloween. São todos filmes deste a. [...]

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

Antes de mais, quem conhece este cantinho sabe que eu sou um fã do Filipe Melo e do Juan Cavia. Já antes escrevi com entusiasmo sobre alguns . [...]

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

Antes de mais, devo dizer que sou fã do “José e Pilar“, do Miguel Gonçalves Mendes, e era com expectativa que aguardava o seu pr. [...]

Estreias da Semana (2010-02-18).

em: 2010/02/18 | por: | em: Cinema | Sem comentários em Estreias da Semana (2010-02-18). | lido: 1.655 vezes

“Uma Outra Educação”.

Realizado por Lone Scherfig, com  Carey Mulligan, Alfred Molina, Peter Sarsgaard, Olivia Williams, Rosamund Pike e Emma Thompson.

Na Inglaterra dos anos 60, Jenny (Mulligan), uma rapariga brilhante que está a acabar o liceu e quer ingressar na Universidade de Oxford, conhece David (Sarsgaard), um homem com quase o dobro da sua idade, e que faz despertar nela novos interesses e novas paixões.

Baseado num ensaio autobiográfico da jornalista inglesa Lynn Barber, “An Education” está nomeado para 3 Óscars (Melhor filme, Melhor Actriz e Melhor Argumento Adaptado), tendo Mulligan ganho já 11 prémios internacionais.

O laxanteCULTURAL recomenda este filme.

“Bobby Cassidy: Counterpuncher”.

Realizado por Bruno de Almeida.

Um documentário humano que segue a vida de Bobby Cassidy, um boxeador com coração de leão e que se recusa a desistir, desde a criança que aprendeu a odiar, ao pai que aprendeu a amar.

Bruno de Almeida é um realizador Português radicado nos Estados Unidos e que dirigiu, entre outros, os documentários “Amália – Uma Estranha Forma de Vida“, “The Art of Amália“, “O Candidato Vieira” e “Camané – As Gravações de Sempre de Mim” e os filmes “On the Run” e “The Lovebirds“.

“Um Homem Sério”.

Realizado por Joel e Ethan Coen, com Michael Stuhlbarg, Richard Kind, Fred Melamed e Sari Lennick.

Uma comédia negra sobre um professor de física que, tendo sido sempre um homem sério, vê a sua vida complicar-se quando a sua credibilidade é posta em causa e a mulher o deixa por causa do seu incapaz irmão.

Dos irmãos Coen, que dispensam apresentações, “A Serious Man” é nomeado para 2 Óscars (Melhor Filme e Melhor Argumento Original).

“Um Homem Singular”.

Realizado por Tom Ford, com Colin Firth, Julianne Moore, Nicholas HoultMatthew Goode.

Nos anos 60, George Falconer (Firth) um professor homossexual, perde o seu companheiro depois de 16 anos (Goode) e tenta sobreviver com a ajuda da sua amiga Charley (Moore). Kenny (Hoult), um jovem aluno das suas aulas de Inglês vai dar-lhe novo ânimo, e a vontade de começar de novo.

Do estilista Americano Tom ford, “A Single Man” é um drama nomeado para o Óscar de Melhor Actor.

O laxanteCULTURAL recomenda este filme.

“O Lobisomem”.

Realizado por Joe Johnston, com Benicio Del Toro, Anthony Hopkins, Emily BluntHugo Weaving.

Após regressar a casa, para tentar encontrar o seu irmão que desapareceu misteriosamente, Lawrence Talbot (Del Toro) é mordido e amaldiçoado por um Lobisomem.

“The Wolfman” é uma tentativa de reavivar o mito do animal que sobressai na noites de lua cheia. Apesar de ter tido uma rodagem atribulada (e uma data de estreia que foi adiada várias vezes), conta com um excelente elenco, e o bónus de ter sido escrito pelo argumentista de “SE7EN – Sete Pecados Mortais” e “A Lenda Do Caveleiro Sem Cabeça“, Andrew Kevin Walker.

Deixe um comentário