Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Termina este domingo mais uma edição do Fantasporto, a 37ª, com a exibição de alguns filmes premiados. A entrega de prémios decorreu este. [...]

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

Foi em 2001 que a BMW revelou Clive Owen ao mundo, numa série de curtas-metragens onde um exímio motorista de aluguer era contratado para mis. [...]

Sugestões para o Halloween 2016.

Sugestões para o Halloween 2016.

Mais uma vez, venho-vos sugerir alguns filmes para esta altura do ano em que procuramos emoções fortes: o Halloween. São todos filmes deste a. [...]

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

Antes de mais, quem conhece este cantinho sabe que eu sou um fã do Filipe Melo e do Juan Cavia. Já antes escrevi com entusiasmo sobre alguns . [...]

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

Antes de mais, devo dizer que sou fã do “José e Pilar“, do Miguel Gonçalves Mendes, e era com expectativa que aguardava o seu pr. [...]

Fantasporto 2011 : “KINEMATOGRAF” – Crítica e Filme Completo.

em: 2011/03/08 | por: | em: Cinema, Crítica, Fantasporto | Sem comentários em Fantasporto 2011 : “KINEMATOGRAF” – Crítica e Filme Completo. | lido: 1.964 vezes

Um dos filmes de que mais gostei nesta edição do Fantasporto foi “KINEMATOGRAF“, curta-metragem animada, Polaca, com apenas 11 minutos mas muito cinema. Realizada por Tomasz Baginski, a curta é uma pequena maravilha, quer na belíssima, enternecedora, trágica e poética estória, quer na prodigiosa animação que é um festim para os sentidos.

Francis, um inventor do século XIX, está a aperfeiçoar o seu cinematógrafo, mas não quer revelar a sua invenção ao mundo sem conseguir mostrar filmes com som e cor.

Baginski consegue, através de uma sinopse simples e em apenas 11 minutos, compor uma narrativa envolvente e plena de sentimento, com um twist final bem conseguido, naquele que é um dos filmes mais poéticos que eu vi ultimamente. Além da estória propriamente dita, as personagens têm muito mais profundidade e vida do que na maioria das longas-metragens actuais.

Tecnicamente, o filme é deslumbrante, com uma animação fluída e bem conseguida, com um visual retro na caracterização das personagens e na paleta de cores, mas com efeitos especiais espantosos e actuais. E isto tudo encaixa na perfeição com a estória, a música e todos os elementos que constituem um filme e aqui se fundem na perfeição, criando uma magnifica curta que de pequena não tem nada.

Resumindo, e para terminar, foi uma das grandes boas surpresas que eu tive nos últimos tempos, que me impressionou, cativou, interessou  e emocionou. Obviamente, leva a classificação máxima e fica aqui na integra, para poderem apreciar e dizerem de vossa justiça nos comentários.

Classificação: 5/5

 

 

Deixe um comentário