10 Anos / 20 Escolhas #7 – 2015.

10 Anos / 20 Escolhas #7 – 2015.

O 7º convidado, que amavelmente aceitou o meu convite para participar nesta iniciativa de comemoração do 10º aniversário do laxanteCULTURAL. [...]

“Joker” – Poster e Teaser Trailer.

“Joker” – Poster e Teaser Trailer.

Quem segue este blog deve estar admirado por ver aqui uma publicação deste tipo. Fui pesquisar e desde Março de 2015 que não publicava um po. [...]

Fantasporto 2019 – Vencedores e horários das sessões dos filmes premiados.

Fantasporto 2019 – Vencedores e horários das sessões dos filmes premiados.

Termina hoje a 39ª edição do Fantasporto – Festival Internacional de Cinema do Porto, com a exibição dos filmes premiados. Fiquem com a . [...]

“The Haunting Of Hill House” – A obra-prima de Mike Flanagan.

“The Haunting Of Hill House” – A obra-prima de Mike Flanagan.

Toda a gente que costuma ler as minhas sugestões para o Halloween sabe que sou um grande fã do Mike Flanagan desde “Oculus“, de 2013. . [...]

A Floresta Das Almas Perdidas – Terror Luso, Melancólico e Poético.

A Floresta Das Almas Perdidas – Terror Luso, Melancólico e Poético.

Há alguns anos que conheço e acompanho o trabalho do José Pedro Lopes e do Anexo 82. Com uma interessante colecção de curtas-metragens no . [...]

Fantasporto 2011 : “KINEMATOGRAF” – Crítica e Filme Completo.

em: 2011/03/08 | por: | em: Cinema, Crítica, Fantasporto | Sem comentários em Fantasporto 2011 : “KINEMATOGRAF” – Crítica e Filme Completo. | lido: 2.354 vezes

Um dos filmes de que mais gostei nesta edição do Fantasporto foi “KINEMATOGRAF“, curta-metragem animada, Polaca, com apenas 11 minutos mas muito cinema. Realizada por Tomasz Baginski, a curta é uma pequena maravilha, quer na belíssima, enternecedora, trágica e poética estória, quer na prodigiosa animação que é um festim para os sentidos.

Francis, um inventor do século XIX, está a aperfeiçoar o seu cinematógrafo, mas não quer revelar a sua invenção ao mundo sem conseguir mostrar filmes com som e cor.

Baginski consegue, através de uma sinopse simples e em apenas 11 minutos, compor uma narrativa envolvente e plena de sentimento, com um twist final bem conseguido, naquele que é um dos filmes mais poéticos que eu vi ultimamente. Além da estória propriamente dita, as personagens têm muito mais profundidade e vida do que na maioria das longas-metragens actuais.

Tecnicamente, o filme é deslumbrante, com uma animação fluída e bem conseguida, com um visual retro na caracterização das personagens e na paleta de cores, mas com efeitos especiais espantosos e actuais. E isto tudo encaixa na perfeição com a estória, a música e todos os elementos que constituem um filme e aqui se fundem na perfeição, criando uma magnifica curta que de pequena não tem nada.

Resumindo, e para terminar, foi uma das grandes boas surpresas que eu tive nos últimos tempos, que me impressionou, cativou, interessou  e emocionou. Obviamente, leva a classificação máxima e fica aqui na integra, para poderem apreciar e dizerem de vossa justiça nos comentários.

Classificação: 5/5

 

 

Deixe um comentário