Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Termina este domingo mais uma edição do Fantasporto, a 37ª, com a exibição de alguns filmes premiados. A entrega de prémios decorreu este. [...]

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

Foi em 2001 que a BMW revelou Clive Owen ao mundo, numa série de curtas-metragens onde um exímio motorista de aluguer era contratado para mis. [...]

Sugestões para o Halloween 2016.

Sugestões para o Halloween 2016.

Mais uma vez, venho-vos sugerir alguns filmes para esta altura do ano em que procuramos emoções fortes: o Halloween. São todos filmes deste a. [...]

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

Antes de mais, quem conhece este cantinho sabe que eu sou um fã do Filipe Melo e do Juan Cavia. Já antes escrevi com entusiasmo sobre alguns . [...]

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

Antes de mais, devo dizer que sou fã do “José e Pilar“, do Miguel Gonçalves Mendes, e era com expectativa que aguardava o seu pr. [...]

Globos de Ouro 2010 (PT) – Os Vencedores.

em: 2010/05/24 | por: | em: Cinema, Crítica, Música, Teatro | Sem comentários em Globos de Ouro 2010 (PT) – Os Vencedores. | lido: 3.564 vezes

Realizou-se esta noite a XV Gala dos Globos de Ouro, que premeiam anualmente o trabalho de muitos actores, realizadores, músicos, modelos, estilistas, etc. Podem ver os nomeados e vencedores de cada categoria, na lista que se segue:

Cinema

  • Melhor Filme
    • “A Corte do Norte”, de João Botelho
    • “A Esperança Está Onde Menos se Espera”, de Joaquim Leitão
    • “Morrer Como Um Homem”, de João Pedro Rodrigues
    • “Um Amor de Perdição”, de Mário Barroso
  • Melhor Actor
    • Fernando Santos (“Morrer Como Um Homem”)
    • João Lagarto (4 Copas)
    • Rui Morrison (“Os sorrisos do destino”)
    • Tomás Laves (“Um amor de perdição”)
  • Melhor Atriz
    • Ana Moreira (“A corte do Norte”)
    • Catarina Wallenstein (“Singularidades de uma rapariga loira”, “Amor de perdição” e “Salazar – a vida privada”)
    • Margarida Carvalho (“A vida privada”)
    • Rita Martins (“4 Copas”)

Desporto

  • Melhor Desportista Masculino
    • Cristiano Ronaldo
    • Nelson Évora
    • Rui Gonçalves
    • Tiago Pires
  • Melhor Desportista Feminino
    • Joana Vasconcelos
    • Michelle Brito
    • Naide Gomes
    • Telma Monteiro
  • Melhor Treinador
    • Jesualdo Ferreira
    • João Ganço
    • Jorge Jesus
    • José Mourinho

Moda

  • Melhor Modelo Feminino
    • Ana Sofia
    • Flor
    • Jani Gabriel
    • Milene Veiga
  • Melhor Modelo Masculino
    • Armando Cabral
    • Bruno Rosendo
    • Luís Borges
    • Ruben Rua
  • Melhor Estilista
    • Ana Salazar
    • Filipe Faísca
    • Felipe Oliveira Baptista
    • Luís Buchinho

Música

  • Melhor Intérprete Individual
    • Ana Moura
    • Carminho
    • David Fonseca
    • Rodrigo Leão
  • Melhor Grupo
    • Os Hoje (Amália Hoje)
    • Os Oquestrada
    • Os Virgem Suta
    • Os Xutos & Pontapés
  • Melhor Música
    • “A cry 4 love”, de David Fonseca
    • “Cara ou coroa”, de Adriana
    • “Gaivota”, de Hoje
    • “Mais um dia”, de José Cid.

Teatro

  • Melhor Atriz
    • Beatriz Batarda (“Menina Júlia e “Ifigénia Táurida”)
    • Custódia Gallego (“Vulcão”)
    • Manuela Maria (“A casa do lago”)
    • Sílvia Filipe (“Esta noite improvisa-se”)
  • Melhor Actor
    • Albano Jerónimo (“Menina Júlia”)
    • Henrique Feist (“Máquina de somar”)
    • José Raposo (“A gaiola das loucas”)
    • Virgílio Castelo (“O camareiro”)
  • Melhor Peça/Espetáculo
    • “A gaiola das loucas”, de Filipe La Féria
    • “Breve sumário da história de Deus”, de Nuno Carinhas
    • “Esta noite improvisa-se”, de Jorge Silva Melo
    • “O camareiro”, de João Mota

O novo Prémio Revelação foi para Daniela Ruah (atriz). Os outros nomeados eram Carminho (fadista), Fábio Coentrão (futebolista), Hugo Chapouto (patinador artístico), João Manzarra (apresentador), João Salaviza (realizador), João Tordo (jornalista e escritor) e Sofia Escobar (atriz).

O prémio Mérito e Excelência foi merecidamente para Artur Agostinho. O seu discurso foi o momento alto da noite.

Foi uma gala fraquinha, apesar de ter sido encarada com mais profissionalismo do que é habitual. Infelizmente o guião de Nuno Markl, João Quadros e Francisco Palma não só não foi muito inspirado, como não encontrou nos interlocutores a descontracção necessária para nos fazer sequer sorrir. Bons momentos foram essencialmente os separadores, em que o grupo Coloro expressou por movimentos coreografados imagens de cada categoria. Um último reparo à voz off da cerimónia, que meteu água como se não houvesse amanhã. Para citar dois exemplos, chamou ao filme de Fernando Lopes, Os Segredos do Deserto (em vez de Destino) e Kalú ao João Cabeleira. Imperdoável.

Para o ano há mais, mas será que estes prémios são mesmo imprescindíveis ou prestigiantes. Talvez…

Deixe um comentário