Fantasporto 2020 – Dia 8 de Março.

Fantasporto 2020 – Dia 8 de Março.

Já tinha dado por encerrada esta edição do Fantasporto 2020, a 40ª, quando decidi ir à sessão dos premiados da secção de cinema portugu. [...]

Cinema 2019 – Os Melhores (e piores).

Cinema 2019 – Os Melhores (e piores).

Já há uns anos que não fazia uma lista de melhores do ano, mas este ano, talvez por termos completado 10 anos de actividade, resolvi retomar . [...]

Sugestões para o Halloween 2019.

Sugestões para o Halloween 2019.

Mais uma vez, trago-vos algumas sugestões de filmes para o Halloween, depois de ter falhado o ano passado. À semelhança de 2017, todas as sug. [...]

10 Anos / 20 Escolhas #10 – 2018.

10 Anos / 20 Escolhas #10 – 2018.

Para terminar a iniciativa de comemoração do 10º aniversário do laxanteCULTURAL, temos o amável contributo da Rita Santos, a.k.a. FilmPuff,. [...]

“The Haunting Of Hill House” – A obra-prima de Mike Flanagan.

“The Haunting Of Hill House” – A obra-prima de Mike Flanagan.

Toda a gente que costuma ler as minhas sugestões para o Halloween sabe que sou um grande fã do Mike Flanagan desde “Oculus“, de 2013. J. [...]

Oscars 2011 – Nomeado Para Curta de Animação 1/5 – “Day & Night”.

em: 2011/02/13 | por: | em: Cinema, Crítica | Sem comentários em Oscars 2011 – Nomeado Para Curta de Animação 1/5 – “Day & Night”. | lido: 3.012 vezes

À semelhança do que fiz o ano passado, vou trazer-vos, um a um, os cinco nomeados ao Óscar de Melhor Curta-Metragem De Animação, nas suas versões completas, para uma análise e um prognóstico mais fundamentado. E começamos da melhor maneira: com a mais recente curta-metragem da Pixar. “Day & Night” foi o filme que antecedeu a exibição de “Toy Story 3” nos cinemas, sendo por isso o mais conhecido de todos os nomeados.

Quando Dia, um sujeito alegre e solarengo, conhece Noite, sombrio e recatado, as coisas não correm bem, devido às suas aparências e naturezas distintas. Mas ao aperceberem-se de que ambos mostram versões distintas da mesma realidade, completando-se, vai nascer uma sólida amizade.

Como em todos os filmes da Pixar, este é mais um prodígio da animação 3D. Cada imagem do filme é riquíssima, sendo composta por 3 realidades que testam a atenção do espectador e forçam a vários visionamentos. Característica das curtas da Pixar (aquelas que não partem de longas-metragens anteriores, como as de “Cars” ou “Monsters Inc.“), é a total falta de diálogo (apesar desta ter uma voz off, que apenas sublinha o que estamos a ver), recorrendo apenas às imagens para contar estórias fascinantes e universais, fugindo aos clichés narrativos e técnicos. Isto torna as curtas da Pixar tão importantes como as longas, e este pequeno grande filme de Teddy Newton não é excepção. É, à partida, o grande candidato ao Óscar, e podem vê-lo na integra já a seguir…

Classificação: 4.5/5

Deixe um comentário