Sugestões para o Halloween 2017 no Netflix.

Sugestões para o Halloween 2017 no Netflix.

Chegou a altura do ano em que vos faço algumas recomendações para o Halloween. Desta vez, e porque o Netflix se tem tornado uma plataforma ca. [...]

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Termina este domingo mais uma edição do Fantasporto, a 37ª, com a exibição de alguns filmes premiados. A entrega de prémios decorreu este. [...]

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

Foi em 2001 que a BMW revelou Clive Owen ao mundo, numa série de curtas-metragens onde um exímio motorista de aluguer era contratado para mis. [...]

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

Antes de mais, quem conhece este cantinho sabe que eu sou um fã do Filipe Melo e do Juan Cavia. Já antes escrevi com entusiasmo sobre alguns . [...]

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

Antes de mais, devo dizer que sou fã do “José e Pilar“, do Miguel Gonçalves Mendes, e era com expectativa que aguardava o seu pr. [...]

Oscars 2011 – Nomeado Para Curta de Animação 2/5 – “The Gruffalo”.

em: 2011/02/20 | por: | em: Cinema, Crítica | 1 comentário em Oscars 2011 – Nomeado Para Curta de Animação 2/5 – “The Gruffalo”. | lido: 3.020 vezes

Depois de  “Day & Night“, este é o segundo dos cinco nomeados para o Óscar de Melhor Curta-Metragem de Animação. Chama-se “The Gruffalo“, e é a adaptação da BBC de um livro infantil de Julia Donaldson e Axel Scheffler, realizado por Max Lang e Jakob Schuh. Mas aquilo que salta à vista é o seu fabuloso elenco, com nomes como Helena Bonham Carter, James Corden, Robbie Coltrane, John Hurt e Tom Wilkinson.

Depois de escapar de um predador, a mãe esquilo, para acalmar os filhos, conta-lhes a estória de um audaz ratinho que, ao procurar comida pela floresta vai encontrar e vencer pela astúcia uma sucessão de temíveis predadores.

Infelizmente, a narrativa do filme não traz nada de novo, com uma fábula infantil que não tenta conquistar outros públicos, perdendo-se na sua previsibilidade e aborrecendo com os seus diálogos em verso já demasiado explorados. Apesar do excelente trabalho dos actores, é a animação que acaba por merecer o ponto mais positivo, conseguindo, através das novas tecnologias, reproduzir fielmente os desenhos originais do livro.

Resumindo, “The Gruffalo” é um simpático filme infantil que fará as delicias do exigente público alvo, mas falha na captação de outras atenções que fariam dele um filme para ser visto em família. Tecnicamente apelativo, acaba por ser redundante e perfeitamente dispensável. No entanto, as suas hipóteses nos Óscares são difíceis de avaliar. A academia costuma procurar o balanço entre estória e técnica, mas o vencedor do ano passado trocou-nos um bocado as voltas e tornou esta categoria imprevisível. Este é, na minha opinião e à partida, um fraco candidato. Comprovem-no já a seguir…

Classificação: 2.5/5

{ 1 Comentário… leia mais abaixo ou adicione um }

jlceron Fevereiro 20, 2011 às 17:20

se vc desejar pode procurar no youtube q tem legendado…vale a pena!!
jlceron

Responder

Deixe um comentário