Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Termina este domingo mais uma edição do Fantasporto, a 37ª, com a exibição de alguns filmes premiados. A entrega de prémios decorreu este. [...]

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

Foi em 2001 que a BMW revelou Clive Owen ao mundo, numa série de curtas-metragens onde um exímio motorista de aluguer era contratado para mis. [...]

Sugestões para o Halloween 2016.

Sugestões para o Halloween 2016.

Mais uma vez, venho-vos sugerir alguns filmes para esta altura do ano em que procuramos emoções fortes: o Halloween. São todos filmes deste a. [...]

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

Antes de mais, quem conhece este cantinho sabe que eu sou um fã do Filipe Melo e do Juan Cavia. Já antes escrevi com entusiasmo sobre alguns . [...]

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

Antes de mais, devo dizer que sou fã do “José e Pilar“, do Miguel Gonçalves Mendes, e era com expectativa que aguardava o seu pr. [...]

Oscars 2013 – Nomeado Para Curta de Animação 3/5 – “Head Over Heels”.

em: 2013/02/09 | por: | em: Cinema, Crítica | 1 comentário em Oscars 2013 – Nomeado Para Curta de Animação 3/5 – “Head Over Heels”. | lido: 1.622 vezes

Boas notícias, já vos vou poder mostrar todos os nomeados aos Óscares na categoria de melhor curta-metragem de animação. Assim, depois de “Fresh Guacamole” e “The Simpsons: The Longest Daycare”, trago-vos agora “Head Over Heels“, mais um belíssimo filme de animação de volumes por stop-motion realizado por Timothy Reckart.

Este multi-premiado pequeno filme mostra-nos um casal de meia idade, Walter e Madge, que ao longo de muitos anos de casamento se foram (a)normalmente afastando (ele vive no chão, ela no tecto) e tem de usar a boa vontade e determinação que resta na sua relação, para ultrapassar os obstáculos (pouco) habituais de uma vida a dois e reencontrar o equilibrio perdido.

Reckart tem aqui, no seu filme de final de curso, um excelente trabalho de representação alegórica do casamento. Colocando enfase nos óbstáculos de uma relação a dois, e acentuando esses mesmos obstáculos, Reckart entrega-nos uma terna reflexão sobre o agastamento do casamento, afirmando que por muito complicados que nos pareçam os problemas, há sempre forma de os superar.

Além desta moral da estória, que normalmente muito agrada à Academia, o filme é tecnicamente também muito eficiente. Além de existirem alguns gags físicos inerentes ao excelente cenário em miniatura, os pequenos personagens são extremamente realistas na expressão das suas emoções, algo que dá solidez à narrativa e contribui em muito para que a intenção de Reckart seja muito clara.

Resumindo, provavelmente a Academia achará que a nomeação já é prémio suficiente para as boas intenções e méritos ténicos de Reckart, e que será mesmo um bom incentivo para a carreira que (apesar deste já ser o seu 3º filme) agora começa. Mas independentemente disso, “Head Over Hells” é bastante mais consistente que os dois filmes que já vos mostrei, e faz com que Timothy Reckart seja um nome a seguir no futuro por todos aqueles que gostam de animação alternativa e com conteúdo mais adulto do que o habitual.

Classificação: 4/5

Deixe um comentário