Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Termina este domingo mais uma edição do Fantasporto, a 37ª, com a exibição de alguns filmes premiados. A entrega de prémios decorreu este. [...]

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

Foi em 2001 que a BMW revelou Clive Owen ao mundo, numa série de curtas-metragens onde um exímio motorista de aluguer era contratado para mis. [...]

Sugestões para o Halloween 2016.

Sugestões para o Halloween 2016.

Mais uma vez, venho-vos sugerir alguns filmes para esta altura do ano em que procuramos emoções fortes: o Halloween. São todos filmes deste a. [...]

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

Antes de mais, quem conhece este cantinho sabe que eu sou um fã do Filipe Melo e do Juan Cavia. Já antes escrevi com entusiasmo sobre alguns . [...]

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

Antes de mais, devo dizer que sou fã do “José e Pilar“, do Miguel Gonçalves Mendes, e era com expectativa que aguardava o seu pr. [...]

Oscars 2013 – Nomeado Para Curta de Animação 4/5 – “Adam and Dog”.

em: 2013/02/11 | por: | em: Cinema, Crítica | 1 comentário em Oscars 2013 – Nomeado Para Curta de Animação 4/5 – “Adam and Dog”. | lido: 4.985 vezes

Depois de “Fresh Guacamole”, “The Simpsons: The Longest Daycare” e “Head Over Heels“, “Adam and Dog” é a quarta curta-metragem de animação nomeada ao Óscar. E que pequena maravilha aqui está, um filme com um desenho lindissimo e uma animação absolutamente perfeita.

“Adam and Dog” é exactamente aquilo que o nome indica: Adão e um cão no jardim do Éden. E antes que gritem blasfémia, vejam o filme: é lindíssimo, e Eva também faz uma perninha, embora seja na relação entre homem e canídeo que este filme se foca.

Minkyu Lee tem aqui a sua estreia como realizador, depois de ter trabalhado como aprendiz de animador em “The Princess and the Frog“, da Disney. E não há dúvida que teve uma excelente escola: o trabalho que aqui está é de uma beleza e qualidade arrebatadores, quer seja no movimento e caracterização dos personagens, como na estória simples que referencia o maior best seller de todos os tempos, “A Bíblia“.

Como bom e respeitador ateu que sou, não vou aqui dizer que prefiro esta estória à versão original, mas que a relação que aqui se retrata é a prova de que um cão é mesmo o melhor amigo do homem. E é mesmo essa referência que torna tão ternurento este filme, pelo menos para aqueles que já tiveram ou têm um destes amigos e compreendem a força deste tipo de relação.

A isto ajuda o facto de Lee ter encontrado o traço e cores certas para retratar esta estória, e que os animadores tenham conseguido um trabalho tão perfeito na representação de movimentos e expressões, a fim de conseguir passar tantas e tão fortes emoções sem ser preciso uma única palavra. Tudo o resto é igualmente perfeito: música, montagem e som dão a profundidade emotiva que realça ainda mais a simplicidade e força do filme.

Resumindo, “Adam and Dog” é o mais longo filme em competição nesta categoria, mas não parece. Os seus 15 minutos são usados de forma meticulosa e sem desperdicios, com um ritmo crescente que nos envolve e cativa até ao seu climax, que não deixará ninguém indiferente. Este filme é uma pequena pérola, e o meu preferido para ganhar a estatueta dourada.

Classificação: 5/5

Deixe um comentário