Sugestões para o Halloween 2017 no Netflix.

Sugestões para o Halloween 2017 no Netflix.

Chegou a altura do ano em que vos faço algumas recomendações para o Halloween. Desta vez, e porque o Netflix se tem tornado uma plataforma ca. [...]

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Termina este domingo mais uma edição do Fantasporto, a 37ª, com a exibição de alguns filmes premiados. A entrega de prémios decorreu este. [...]

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

Foi em 2001 que a BMW revelou Clive Owen ao mundo, numa série de curtas-metragens onde um exímio motorista de aluguer era contratado para mis. [...]

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

Antes de mais, quem conhece este cantinho sabe que eu sou um fã do Filipe Melo e do Juan Cavia. Já antes escrevi com entusiasmo sobre alguns . [...]

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

Antes de mais, devo dizer que sou fã do “José e Pilar“, do Miguel Gonçalves Mendes, e era com expectativa que aguardava o seu pr. [...]

Posters e Trailers para “Biutiful”, de Alejandro González Iñárritu.

em: 2010/10/19 | por: | em: Cinema | Sem comentários em Posters e Trailers para “Biutiful”, de Alejandro González Iñárritu. | lido: 1.682 vezes

Confesso que, depois de “Babel“, Alejandro González Iñárritu é daqueles realizadores que já não me despertam grande curiosidade ou ansiedade no acompanhamento da sua obra. O raio do filme era tão pretensioso quanto vazio, o que me irritou ainda mais tendo em conta os seus dois primeiros filmes, “Amores Perros” e “21 Grams“. E não devo ter sido o único, uma vez que o filme terminou com a parceria com Guillermo Arriaga, o escriba dos três filmes. Arriaga, por sua vez, avançou para a realização com “The Burning Plain“, filme bastante interessante e que de certa forma continua com a exploração dos temas dos dois primeiros filmes da dupla. Resta agora a Iñárritu defender a honra com este “Biutiful“, filme que estreou no último Festival de Cannes, dividindo a crítica, excepto num ponto: a interpretação de Javier Bardem, que carrega o filme às costas, tendo mesmo conquistado o prémio para melhor actor do festival. Isso está evidente nos dois primeiros Posters já divulgados: dois grandes planos de Bardem e a referência ao prémio. Posso estar enganado, mas a ver pelos dois trailers (principalmente o primeiro), o filme vai mais pelo caminho existencial e contemplativo de “Babel”, do que pelos conflitos viscerais dos anteriores. Definido como uma estória de amor entre um pai e os seus filhos, de “Biutiful” não se conhece uma storyline que fale do que acontece na narrativa, apenas explorando conceitos que giram à volta da paternidade, da honra ou da mortalidade. Espero sinceramente que o filme vá mais longe do que isso. Fiquem com o segundo poster, divulgado hoje, e os dois trailer, o primeiro conhecido há uns meses, o segundo divulgado ontem…

Deixe um comentário