Sugestões para o Halloween 2017 no Netflix.

Sugestões para o Halloween 2017 no Netflix.

Chegou a altura do ano em que vos faço algumas recomendações para o Halloween. Desta vez, e porque o Netflix se tem tornado uma plataforma ca. [...]

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Fantasporto 2017 – Os Vencedores.

Termina este domingo mais uma edição do Fantasporto, a 37ª, com a exibição de alguns filmes premiados. A entrega de prémios decorreu este. [...]

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

“The Escape” volta a juntar a BMW a Clive Owen.

Foi em 2001 que a BMW revelou Clive Owen ao mundo, numa série de curtas-metragens onde um exímio motorista de aluguer era contratado para mis. [...]

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

“Os Vampiros”, de Filipe Melo e Juan Cavia – Crítica.

Antes de mais, quem conhece este cantinho sabe que eu sou um fã do Filipe Melo e do Juan Cavia. Já antes escrevi com entusiasmo sobre alguns . [...]

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

“Nada Tenho De Meu” – A Utopia da Liberdade.

Antes de mais, devo dizer que sou fã do “José e Pilar“, do Miguel Gonçalves Mendes, e era com expectativa que aguardava o seu pr. [...]

Uma Letra.

em: 2009/04/28 | por: | em: Escrita | 3 comentários em Uma Letra. | lido: 2.505 vezes

Lá em cima, na apresentação deste blog e deste seu autor, além de alguns dos meus hobbies, pode ler-se que pontualmente poderá também servir para divulgar o meu trabalho criativo. Agora, cerca de um mês depois do blog estar a funcionar, dou aqui início a essa divulgação. E por várias razões: A 1ª delas é que qualquer trabalho criativo só existe a partir do momento em que tem público. E a 2ª razão é mais prática: Apesar de já ter mostrado o meu trabalho a vários amigos e conhecidos, expô-lo a “público” desconhecido ainda não se proporcionou. Nesse sentido, este “abrir de alma” só fará sentido com a vossa participação, através de comentários, críticas, propostas, etc. Mas sobretudo, através do feedback que é sempre necessário para que eu possa fazer uma avaliação objectiva dos meus objectivos enquanto criador.

Posto isto, resolvi começar esta divulgação com uma letra para uma canção. Escrita há pouco mais de dois anos, e ainda não musicada pela banda de que faço parte (espero um dia poder vir a ser oportuno divulgar aqui algo mais concreto), é de todas as que escrevi uma das que mais satisfação me deu. Não explicar aquilo que lá está escrito, mas antes fazer uma observação acerca da sua estrutura. É uma letra para uma canção com ritmo constante e melodia ciclíca, composta por conjuntos de quadra + refrão, em que este vai mudando após cada versa. É um puro exercício de estilo (que será musicado num dos próximos ensaios) Quanto ao conteudo, a palavra é vossa. Façam o favor de dizer de vossa justiça…


Visões

Letra: Pedro Afonso


Olha para o céu lá em baixo

Roxo como um limão

Junto aos pés de um perneta

Amputado por um beijo são


São as minhas visões claras

Deformadas pelo tédio

São as impressões raras

De quem não consegue ser sério


Olha o clarão escuro do riso

Silencioso como um trovão

Saindo de um estômago vazio

Depois da gula e do perdão


São as minhas visões planas

Deformadas pelo ódio

São as impressões insanas

De quem não consegue ser óbvio


Olha a sede de quem se afoga

Num mar deserto de desejo e vida

À vista de seios azuis rugosos

Vazios de esperança sentida


São as minhas visões sérias

Deformadas pelo horror

São as impressões ousadas

De quem não consegue amor


Olha a cura dos sãos de mentes

À deriva sob destino traçado

Do acordar da morte existente

Num parto com óbito marcado


São visões de poeta e louco

Livre prisioneiro da fé

Que um dia ao partir sente

Que ao morrer morre de pé


{ 3 Comentários… read them below or adicione um }

Mónica Teixeira Carvalho Maio 7, 2009 às 18:42

Fico feliz por ter tido a honra de ler algo teu!
Espero sinceramente que o teu trabalho seja reconhecido. Na minha humilde opinião, tens talento. Continua a trabalhar e a ter esperança. O que é teu, á tua mão virá ter…
Quanto á letra…acho-a forte, com personalidade e traço do autor.

Responder

Pedro Afonso Maio 13, 2009 às 15:47

Muito obrigado pelo teu generoso comentário.
Beijinhos

Responder

Nuno Couto Dezembro 23, 2009 às 12:20

Espero que possa via a partilhar essa tua letra com a minha guitarra.
Não sei como mas não conhecia esta letra.Acho que deve ser das melhores ate agora escrita por ti.
Abraços.

Responder

Deixe um comentário